quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Relação entre atividade física e saúde mental!






       Olá pessoal,  a relação entre a atividade física e a saúde mental já é assunto bem fundamentado. Mas como a atividade física pode influenciar de fato na nossa saúde mental? Pois então, existem diversas evidências de que a atividade física regular, avaliada e acompanhada por educador físico de acordo com as limitações de cada um, elevam a autoestima, a imagem corporal, as funções cognitivas, a socialização, dependendo do tipo de atividade, a diminuição da ansiedade e melhora da depressão. O sedentarismo, segundo um estudo realizado em Harvard, é o gasto calórico semanal que deveria ser em torno de 2200 cal, dependendo do paciente. Esse hábito nocivo de vida está relacionado não apenas com as doenças clínicas orgânicas, como por exemplo, Hipertensão Arteria Sistêmica (H.A.S), Diabetes (D.M), obesidade, osteoporose, alguns cânceres, doenças coronarianas, isquemia cerebral (A.V.C), Alzheimer e Parkinson, mas também com as doenças psíquicas, pois diminuem o tempo de melhora e agravam o prognóstico das mesmas. A O.M.S estima que o sedentarismo contribui para 2 milhões de mortes anuais no mundo e 60% da população mundial não pratica atividades físicas regularmente. A atividade física melhora sim a atenção, a memória, a agilidade e o padrão do humor, aumentando os níveis de neurotransmissores e, modificando estruturas cerebrais. Ocorre o aumento da circulação cerebral e há alteração na síntese e degradação de neurotransmissores, além de diminuir a pressão arterial, diminuir níveis de triglicérides e inibir a agregação plaquetária. Todas essas modificações melhora de forma ampla o indivíduo, biologicamente e psiquicamente. Além disso, o estresse crônico pode aumentar os níveis de cortisol sanguíneo, deprimindo o sistema imune, tornando-o assim mais suscetível a afecções orgânicas e conseqüentemente psíquicas. A atividade física frequente e bem assistida está relacionada com o bem estar psíquico e físico em qualquer idade e em todos os sexos, também diminui respostas emocionais descontroladas frente ao estressor, ansiedade e abuso ou dependência de substâncias. A atividade física regular diminui níveis leves e moderados de depressão e ansiedade e se relaciona com alguns comportamentos neuróticos de personalidade. A criatividade e a concentração se expandem. Sempre que possível oriento aos meus pacientes que pratiquem atividade física regularmente e a resposta é sempre positiva, é um excelente coadjuvante nos tratamentos psiquiátricos farmacológico e psicoterápico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário